210 540 000 (chamada local)
Contacte-nos
Nós ligamos!
O número de telefone é obrigatório Deve inserir um número de telefone correto
Ao preencher este formulário, entraremos em contacto consigo para lhe fazer chegar a nossa oferta de Eletricidade e Gás.
Aceito a Política de Privacidade
Para continuar, deve aceitar a política de proteção de dados
o
Contacte-nos
210 540 000 Linha de Apoio ao Cliente e Contratação
termoacumulador

Dicas para escolher o termoacumulador ideal para a sua família 

O que é um termoacumulador e para que serve?

termoacumulador horizontal é um aparelho que garante o aquecimento de água. Através de uma resistência elétrica este aparelho consegue aquecer água numa questão de minutos e, para quem não tem gás natural em casa, é uma das melhores formas de aceder a água quente a qualquer momento. A energia elétrica ou gás natural, o termoacumulador é indispensável para as alturas mais frias do ano. Através de um reservatório, que pode ter diferentes capacidades, a água é mantida quente e disponível para atender às necessidades de uma família.

Como escolher o termoacumulador corretamente

O frio começa a bater à porta. E, com as temperaturas a descer, é importante contar com os equipamentos certos para trazer o conforto ideal ao seu lar e poupar nas suas contas.

Escolher um termoacumulador que dê resposta às necessidades da sua habitação pode ser uma tarefa mais difícil do que parece, por isso, explicamos em que consiste este equipamento e deixamos algumas dicas que podem ser úteis na altura de escolher o termoacumulador mais indicado.

termoacumulador

O que ter em consideração no momento de escolher o termoacumulador?

Para escolher um termoacumulador precisa de considerar vários fatores que, em conjunto, podem fazer uma grande diferença nas suas contas. Deve ter em conta o espaço que tem disponível para o aparelho, a capacidade em litros que corresponde às suas necessidades, os seus consumos anuais, para conseguir traçar um perfil de consumo, e considerar, também, a potência da resistência elétrica.

1. Capacidade

Os termoacumuladores estão disponíveis em diferentes capacidades, dos 10 aos 300 litros, para responderem às diferentes necessidades do mercado. Ao escolher a capacidade que melhor se ajusta às suas necessidades precisa de considerar que, em média, cada elemento da família consome cerca de 40 litros de água quente. Tendo em conta estes valores, uma família de duas pessoas deve considerar um aparelho com, pelo menos, 80 litros, uma família de 3 deve escolher um termoacumulador de 100 litros, e assim sucessivamente.

2. Potência

Deve saber que para reduzir o consumo de energia também já existem termoacumuladores inteligentes no mercado. Aparelhos que estão formatados para lerem os hábitos de consumo de água quente das famílias e otimizarem o aquecimento da água, reduzindo custos mensais.

Atenção: apenas deve optar por um aparelho inteligente quando possui um consumo de água quente regular, pois, se o consumo não for estável, o aparelho não conseguirá traçar um perfil de utilização e não terá vantagens na sua utilização.

3. Etiqueta energética

No momento de escolher, deve prestar atenção à etiqueta energética do aparelho para conseguir comparar aparelhos semelhantes e perceber qual terá um melhor rendimento energético. Assim, a primeira coisa a fazer é verificar a validade da marcação CE presente no aparelho.

4. Manutenção

Deve ter em conta que os termoacumuladores são aparelhos que requerem uma manutenção periódica para prolongar o período de vida do sistema. Antes de optar por um aparelho, deve consultar as instruções para entender a longevidade do equipamento e as necessidades de manutenção. Escolher um dos melhores termoacumuladores do mercado e não fazer a sua manutenção vai acabar por prejudicar o seu funcionamento. Pense também na qualidade do material de que é feito o seu termoacumulador. Os melhores são construídos em cobre para aguentarem melhor a corrosão a que estão expostos e acabam por ser mais resistentes que os aparelhos feitos de aço ou de ferro.

Ao contratar um serviço Apoio, de um dos Planos de Eletricidade e Gás da Repsol, para além de conseguir um maior desconto no Termo de Energia e mais reembolso em fatura pelos seus abastecimentos, poderá proteger a sua casa de imprevistos.

5. Instalação

Após a compra de um aparelho deve ter em conta a instalação do mesmo. A colocação de um termoacumulador não é tão elaborada como a instalação de um aparelho a gás, mas, mesmo assim, deve ser sempre feita por um técnico especializado e qualificado. Desta forma, o aparelho fica montado corretamente e pode ser utilizado com segurança e sem riscos para a família.

-

 

Quanto tempo demora um termoacumulador a aquecer a água?

Há vários fatores que influenciam o tempo necessário para um termoacumulador aquecer a água: 

  1. Capacidade: os equipamentos maiores levam mais tempo a aquecer e vice-versa. 
  2.  Potência do equipamento: quanto maior a potência, mais rápido o aquecimento. Normalmente, os termoacumuladores de maior capacidade também têm maior potência.
  3. Temperatura inicial da água: se a água já estiver relativamente morna, levará menos tempo a atingir a temperatura desejada do que se estiver muito fria. Isso é particularmente relevante em locais com grandes variações de temperatura ao longo do ano. 
  4. Temperatura final: aquecer a água até uma temperatura muito alta exige mais tempo e energia. 

Em termos práticos, num termoacumulador típico de uso doméstico, o aquecimento pode demorar entre uma a várias horas, dependendo dos fatores mencionados. Equipamentos modernos e eficientes tenderão a ser mais rápidos devido a uma melhor tecnologia de aquecimento e isolamento. É normal que os fabricantes forneçam estimativas de tempo de aquecimento com base nas especificações de cada modelo, por isso, uma consulta ao manual do equipamento pode esclarecer os detalhes específicos.

Com que regularidade devo trocar o ânodo? 

A manutenção adequada do termoacumulador inclui a substituição periódica do ânodo de sacrifício, assim designado por servir de alvo prioritário à corrosão que naturalmente ocorre. Assim, sacrifica-se o ânodo e protege-se o resto do equipamento. A sua substituição depende, sobretudo, da qualidade da água e da frequência de uso do termoacumulador e, como indicação genérica, deve mudar-se cada 1 a 3 anos. É importante inspecionar o ânodo anualmente e se estiver significativamente corroído deve ser trocado, numa operação preferencialmente realizada por um profissional. Esta manutenção preventiva protege o tanque contra a corrosão, prolonga a vida útil do aparelho e evita custos maiores com reparações. 

 

Com os Planos de Eletricidade e Gás da Repsol, poderá contratar um serviço Apoio e garantir que tem os seus aparelhos protegidos de algum imprevisto. Para além disso, poderá obter mais 1% de desconto no Termo de Energia, assim como mais 2 cêntimos por litro de reembolso em fatura pelos seus abastecimentos.

Perguntas frequentes

Seguindo o princípio de que, em média, uma pessoa gasta cerca de 40 litros de água quente por dia, conseguimos fazer uma estimativa aproximada das necessidades de diferentes famílias.

Deve analisar os seus hábitos de água quente, mas para três pessoas é recomendado um termoacumulador com capacidade de pelo menos 100 litros. Enquanto para duas pessoas é recomendado um termoacumulador de 80 litros, para três pessoas o ideal é um termoacumulador 100 litros.

Utilizando a média de 40 litros diários por pessoa vai conseguir perceber melhor as necessidades da sua família para escolher o termoacumulador ideal.

Os gastos de um termoacumulador vão sempre depender do aparelho que escolher, da sua capacidade e da resistência elétrica do mesmo.

Para conseguir poupar nas despesas mensais escolha aparelhos equipados com temporizador, o termóstato nunca deve estar acima dos 60 °C e desligue o termoacumulador quando for de férias. Seguindo estas dicas pode reduzir os seus consumos em 10%.

Escolher o melhor termoacumulador para a sua habitação não é uma tarefa fácil, existem muitos fatores a ter em conta e, decidir por um aparelho específico pode demorar algum tempo, por isso, antes de escolher tenha em conta os diferentes fatores que podem pesar numa decisão final. Do local onde vai instalar o aparelho, aos hábitos de consumo de água quente dos elementos da família, não deixe nenhum aspeto de lado, pois será uma decisão que, quando bem pensada, acrescentará conforto ao seu lar.