210 540 000 (custo chamada local)
Contacte-nos
Nós ligamos!
O número de telefone é obrigatório Deve inserir um número de telefone correto
Consinto com o tratamento dos meus dados para ser informado por telefone e/ou e-mail da oferta de serviços Eletricidade e Gás da Repsol de acordo com a Política de Privacidade da Repsol
Para continuar, deve aceitar a política de proteção de dados
o
Contacte-nos
210 540 000 custo chamada local
piso radiante

Piso radiante: todas as vantagens e desvantagens

Existem vários sistemas para o aquecimento para as casas, sendo o piso radiante, ou o chão aquecido como se costuma dizer, uma das soluções que garantem conforto térmico. Trata-se  de um sistema de aquecimento que pode ser considerado complexo e de custo elevado.

Neste artigo, explicamos-lhe como funcionam os pisos radiantes, que vantagens e desvantagens, por forma a que possa fazer a melhor escolha, tendo em consideração os seus hábitos de consumo e necessidades energéticas.

O que é um piso radiante?

 

O piso radiante é um sistema de aquecimento em que o calor vem do chão, através de um sistema de tubos ou por bandas de metal amorfo, que é instalado por baixo do revestimento do chão. Este tipo de solução poderá ser instalado em apenas uma das divisões da casa ou em toda a habitação e conjugado com o revestimento exterior, auxiliando a distribuição uniforme do calor por todas as divisões.

Funcionamento do piso radiante

 

O piso radiante tem um funcionamento muito próprio, que diverge dos restantes sistemas de aquecimento, pois assenta na condução, radiação e convecção do ar. Existem no mercado dois sistemas distintos, o elétrico e o hidráulico. Em ambos os sistemas, a instalação  permanece oculta à vista e, em muitos dos casos, inacessíveis, uma vez que estão fixos à estrutura, daí ser importante definir se se pretende este tipo de instalação no momento da construção.

Através de água quente, no caso dos sistemas hidráulicos, ou de resistência elétrica, no caso dos sistemas elétricos, o material do piso é aquecido pelo contacto, irradiando para o ar o calor gerado. Desta forma, todo o ambiente é aquecido e não existe desperdício de calor ou a formação de “ilhas de calor”.

Nos sistemas elétricos, é necessário um sistema de alimentação de eletricidade, um termostato e a resistência elétrica, bem isolada, que disposta sobre uma manta térmica, fica sobreposta pelo piso.

Com os sistemas hidráulicos, o processo é um pouco mais complexo, uma vez que funcionam via serpentinas embutidas no piso, em que a água aquecida faz o seu percurso. O sistema de aquecimento da água pode ser através de caldeiras a gás, gasóleo de aquecimento ou até mesmo via energia solar, através de painéis solares.

Vantagens do piso radiante

Esta solução de aquecimento tem várias vantagens, elencamos algumas:

  1. Conforto térmico. Em relação a outros sistemas de aquecimento, os pisos radiantes oferecem uma maior sensação de conforto térmico, na medida que distribuem o calor de uma forma uniforme.
  2. Evita perdas de calor. Para além de distribuir o calor de uma forma uniforme, também não existe tanta perde de calor pelos tetos e pelas paredes. Um bom isolamento térmico, com janelas eficientes, poderá contribuir para evitar estas perdas de calor, também. 
  3. Confere mais espaço. Ao contrário de outros sistemas de aquecimento, o piso radiante não ocupa espaço e está completamente oculto, o que lhe permite usufruir de mais espaço na divisão.

Seguro e confortável. Normalmente, não necessita de grande manutenção e o período de garantia é grande. A manutenção é efetuada no sistema de aquecimento da água. Por seu turno, a malha oculta no chão não necessita de manutenção. Para além disso, como está oculto, o nível de segurança aumenta, na medida em que não existem superfícies expostas ou zonas extremamente quentes e perigosas.

piso radiante

Desvantagens piso radiante

Como todos os sistemas de aquecimento, o piso radiante também tem as suas desvantagens, nomeadamente:

  1. Custo de aquisição. Este tipo de sistema é mais dispendioso do que outras soluções de aquecimento.
  2. Tempo de instalação. Apesar de ser uma instalação relativamente difícil, o seu tempo de instalação é maior do que, por exemplo, adquirir um equipamento numa loja, pois necessita de diferentes fases: preparar o chão, colocar e, ainda, revestir.
  3. Requisitos de construção. Para instalar esta solução de aquecimento, é necessário ter uma altura mínima de profundidade do chão, pelo que nem todos os imóveis podem ter esta solução de aquecimento.

O piso radiante poupa realmente energia?

 

Como referimos, existem dois sistemas distintos, um que funciona através de eletricidade, outro que funciona através de aquecimento de água. Em ambos os casos, terá gastos energéticos, não obstante no caso dos radiantes hidráulicos, há uma maior poupança na fatura de eletricidade, pois a água poderá ser aquecida de diferentes formas, sem recurso a energia elétrica. Nestes casos, a poupança estará correlacionada com o sistema de aquecimento de água que selecionar.

Não obstante, independentemente do sistema selecionado, o piso radiante aquece mais rapidamente as divisões, o que faz com que não seja necessário estar tanto tempo ligado, principalmente se a casa tiver um bom isolamento térmico, o que contribui para a eficiência energética e, por conseguinte, para uma maior poupança de energia.

Para poupar em energia, o sistema de aquecimento deverá, de facto, ir ao encontro das suas necessidades, não obstante, a escolha do Plano de Energia também é essencial, principalmente se se adequar aos seus hábitos de consumo e lhe permitir, ainda, poupar noutras energias que também contribuem para o seu bem-estar.