Saltar al contenido
Mobilidade Elétrico

Repsol instala primeiro ponto de carregamento elétrico ultrarrápido do Norte do país

  • Repsol coloca em funcionamento o seu primeiro ponto de carregamento ultrarrápido em Portugal, com uma potência de 150 kW e 250 km de autonomia.
  • Norte do país ganha solução inovadora na região, que permitirá oferecer um serviço de melhor qualidade aos clientes de mobilidade elétrica.
  • Multinergética instala, também, primeira central de painéis fotovoltaicos para autoconsumo na cobertura da Estação de Serviço da Avenida de Ceuta, constituída por 38 painéis fotovoltaicos, com uma potência instalada de 12,54 kWp.
  • Plano Estratégico 2021-2025 da Repsol, apresentado no final de 2020, está orientado ao objetivo de zero emissões líquidas de CO2 em 2050 e, para isso, aposta num modelo que integre várias opções tecnológicas.
PDF 476 KB Descargar documento

Repsol instala primeiro ponto de carregamento elétrico ultrarrápido do Norte do país

Repsol colocou em funcionamento, em Portugal, o seu primeiro ponto de carregamento para viaturas elétricas (PCVE) ultrarrápido, um dos primeiros na rede pública de carregamento gerida pela Mobi.e. 

Com uma potência de 150 kW, a unidade instalada na Estação de Serviço da Constituição – a primeira do Norte do país - proporciona aos veículos de potência mais elevada cerca de 250 km de autonomia, em apenas 15 minutos de carregamento.

“Queremos garantir não apenas a capilaridade, mas também a uniformidade na experiência de carregamento dos nossos clientes de mobilidade elétrica. A nível ibérico, somos líderes neste tipo de solução, com mais de 1.000 e fomos os primeiros, em 2019, a colocar em funcionamento os primeiros pontos de carregamento ultrarrápido. Em Portugal, iremos, à medida que a frota automóvel se renove, investir na expansão da nossa rede.”, afirma Rui Aires, responsável pelo Negócio de Estações de Serviço.

Aos 24 pontos de carregamento para veículos elétricos nas autoestradas nacionais, instalados através do projeto Bolina – iniciativa que junta os principais players do setor num esforço coletivo pela evolução do carregamento público em Portugal – a Repsol prevê disponibilizar mais pontos de carregamento, com operação própria, nos próximos meses. 

Em fevereiro, a Repsol anunciou, juntamente com IBL, a primeira estação de carregamento para veículos elétricos que incorpora armazenamento de energia. O projeto tecnológico e industrial levado a cabo pelas empresas permite a instalação de pontos de carregamento rápido (50 kW) em locais onde não seja viável de outra forma, seja por falta de energia elétrica ou onde, apesar de viável, as dificuldades técnicas derivadas da ligação à rede elétrica representem um aumento excessivo em investimento.

Painéis Fotovoltaicos Autoconsumo

Seguindo a sua estratégia de multinergia, de diversificação das fontes de energia e de eficiência, a Repsol colocou em funcionamento a sua primeira central de painéis fotovoltaicos. Esta unidade é constituída por 38 painéis fotovoltaicos, instalados na cobertura da Estação de Serviço da Avenida de Ceuta, com uma potência instalada de 12,54 kWp, capaz de produzir cerca de 17.000 kWh por ano de energia, o que permite uma redução de CO2 estimada em 4.267 kg por ano.

“Estamos comprometidos com a transição energética, sendo estes investimentos a prova disso mesmo. O nosso trajeto precursor reflete a nossa pertinácia com os objetivos que traçamos. Os nossos produtos e serviços são, agora, cada vez mais versáteis e continuaram a acompanhar as novas exigências, tanto do cliente como do planeta.”, sintetiza Rui Aires. 

A multinergética tem percorrido o seu caminho para atingir o objetivo de zero emissões líquidas de CO2, ao mesmo tempo que impulsiona outras entidades a adotarem uma mobilidade mais sustentável.

Roteiro da descarbonização: rumo às zero emissões líquidas

O Plano Estratégico da Repsol está orientado ao objetivo de zero emissões líquidas em 2050 e, para isso, aposta num modelo que integre várias opções tecnológicas, que junte a eletrificação com o uso de produtos de baixa, neutra ou mesmo negativa pegada de carbono negativa, e ofereça soluções a todas as necessidades da sociedade. A combinação de diferentes tipos de energia fará com que seja possível alcançar o objetivo de zero emissões líquidas de forma mais eficiente, rápida e com o menor custo possível para o cidadão. 

O Plano 2021-2025 estabelece novos e mais ambiciosos objetivos de redução de emissões, com uma diminuição da intensidade de carbono de 12% para 2025, de 25% para 2030 e de 50% para 2040, face a 10%, 20% e 40%, respetivamente, fixados antecipadamente.

Para reduzir as suas emissões, a Repsol adotará as melhores tecnologias disponíveis, minimizará o seu consumo de energia e digitalizará as suas operações para otimizar ativos. A empresa também vai realizar uma gestão do seu portfólio orientada para diminuir a intensidade de carbono, otimizando a produção, reduzindo a de barris de maior intensidade de carbono e dado prioridade ao valor sobre o volume.

Para mais informações:

REPSOL | 21 311 9000 

António Martins Victor | amvictor@repsol.com