210 540 000 (chamada local)
Contacte-nos
Nós ligamos!
O número de telefone é obrigatório Deve inserir um número de telefone correto
Ao preencher este formulário, entraremos em contacto consigo para lhe fazer chegar a nossa oferta de Eletricidade e Gás.
Aceito a Política de Privacidade
Para continuar, deve aceitar a política de proteção de dados
o
Contacte-nos
210 540 000 Linha de Apoio ao Cliente e Contratação
Exposição solar de um edifício: importância e impacto no certificado energético

Exposição solar de um edifício: importância e impacto no certificado energético  

A exposição solar é um aspeto importante a ter em consideração na escolha ou construção de uma casa. A direção pela qual a luz e os raios solares entram vai, a longo prazo, influenciar o seu bem-estar. Isto porque são fatores com uma grande influência na iluminação e no conforto térmico de uma habitação. Além disso, pode também ser uma aliada para economizar energia elétrica. Isto porque acaba por gastar menos luz para iluminar a casa e menos eletricidade para a aquecer ou arrefecer. 

Por isso é que a exposição à luz do sol tem muita relevância no setor imobiliário. Esta pode, de facto, valorizar uma casa porque a torna mais confortável e sustentável. Portugal, apesar de ser um país com bastante sol, é também um dos que tem mais casas com um baixo conforto térmico. Logo, esta é também uma das características avaliadas na certificação energética das habitações. Neste artigo, vamos explorar com mais detalhe a importância da exposição solar e que influência tem no certificado energético.  

Qual a influência da exposição solar num imóvel? 

 

A exposição solar tem uma grande influência na valorização de um imóvel. Primeiro porque está diretamente relacionada com a economia da energia. Apesar de depender de vários fatores, a orientação da sua casa pode, efetivamente, ajudar a diminuir o consumo anual de energia. Por um lado, uma maior exposição à luz do sol significa que tem acesso a mais luz natural. Consequentemente, tem menos necessidade de usar a eletricidade para iluminar a casa. Por outro, é uma fonte de calor natural. Assim, diminui a necessidade de aquecer a casa com outras fontes de energia.

Por falar nisso, a exposição solar tem também uma relação bastante próxima com o conforto térmico de uma habitação. É, por isso, também uma forma de garantir que se sente confortável, assim como aumenta a eficiência energética da sua casa. Aliada a outros fatores como o isolamento, a luz solar pode ajudar a manter a temperatura ideal nas várias divisões da casa. 

De que forma a exposição solar afeta o certificado energético? 

 

O certificado energético é uma ferramenta essencial para avaliar e comparar a eficiência energética dos edifícios. Todas as casas em Portugal habitáveis têm esta certificação. Dado que o conforto térmico é uma das características avaliadas, a luz solar pode desempenhar um papel crucial. Isto acontece porque exerce uma influência direta sobre o consumo de energia para aquecimento, arrefecimento e iluminação.

As casas que tenham uma boa exposição solar podem obter uma classificação alta no certificado energético. Principalmente, se esta for aliada a bons materiais de construção e a um bom isolamento. A utilização eficiente da luz natural reduz a dependência de iluminação artificial. Já uma boa gestão térmica contribui para a eficiência e otimização dos equipamentos associados à climatização. 

Exposição solar de um edifício: importância e impacto no certificado energético

Ao construir casa, o que deverá ter em consideração 

 

1 - Onde o sol nasce

No momento de construir a sua casa, é crucial que tenha em consideração a sua exposição solar, aliada a outros fatores. Um dos primeiros pontos é saber onde nasce o sol. Todos gostamos de acordar numa casa cheia de luz. No entanto, esse não é o único motivo para orientar a sua casa a este. As habitações construídas nesta orientação usufruem de luz solar direta quase todo o dia e quase todo o ano. Desta forma, recebem a luz do sol mal este nasce, contando que não tenha obstáculos a fazer sombra, até que se põe. Isto normalmente significa que são casas com um menor gasto energético a longo prazo. 

2 - Horas de sol do imóvel 

No seguimento do ponto anterior, as horas de sol da sua casa é também um ponto a ter em consideração. Não só porque usufrui de um maior conforto térmico e de uma luz natural por tempo prolongado. Um imóvel exposto a bastantes horas de sol torna-o num espaço excelente para painéis solares. Desta forma, consegue otimizar o uso destes sistemas e da luz solar para a produção de energia renovável para autoconsumo

3 – Otimização e organização das divisões

De pouco lhe serve ter boas horas de sol se não conseguir otimizar a luz natural e o calor. Para isso, é interessante projetar a sua casa para que as janelas ou áreas envidraçadas estejam viradas a sul. Desta forma, no inverno, continua a ter uma boa luz solar e a aquecer o interior. Pelo contrário, evite estas fragilidades no isolamento a norte, visto que pode aumentar a perda de calor.

A exposição solar é, sem dúvida, um elemento-chave no desempenho energético de uma casa, influenciando a classificação no certificado. Se estiver a construir uma casa, tenha sempre em consideração a sua orientação. É um bom ponto de partida para um bom conforto térmico e uma maior poupança na energia. Em suma, a exposição solar do seu imóvel tem impacto no consumo de energia e, consequentemente, na fatura de energia, porém, deverá escolher um Plano de Eletricidade e Gás condizente, para que a poupança seja efetiva.