Saltar al contenido

Agrícola-pecuária

Secadores

Secadores

A sua solução energética para secadores

O secador faz parte da atividade que elimina água e outros líquidos que contêm um produto com ajuda do calor. Quando as condições de temperatura e humidade são superiores a 45ºC e 15%, respetivamente, os cereais e as plantas oleaginosas entram em processo de fermentação e de descomposição. Para evitar a perda de colheitas, é necessário conseguir níveis adequados de humidade através de um secador artificial com ar quente.

Tipologias de secadores

As características de cada tipo de secador tornam as soluções de que necessitam muito diferentes em função da tipologia. Dependendo da sua utilização/aplicação classifica-se da seguinte forma:

  • Secadores de arroz- eliminação de água para funcionamento em silos.
  • Secadores de algodão- processo de limpeza e separação de sementes. Aplica-se antes de separar o grão da fibra (sob % de humidade).
  • Secadores de tabaco- eliminação de água e obtenção da cor amarelada pretendida.
  • Secadores de pimento- eliminar o teor de água do mesmo, para utilizar na obtenção da cor vermelha.
  • Secadores de madeira- a eliminação de água faz com que tenha mais qualidade, reduza o espaço de armazenamento e melhore os tempos de abastecimento ao ter um melhor controlo dos tempos de processo, evitando que a madeira empene, fique manchada ou curva.
  • Secadores de produtos à base de carne- para a produção de calor e refrigeração nos processos de secagem.

Os processos de secagem e as soluções Repsol

Os processos de secagem e as soluções Repsol

Em função do mecanismo de transmissão do calor para o produto, os processos de secagem podem ser classificados da seguinte forma:

  • Secagem por convecção- para a evaporação do líquido através do calor que transmite um agente gasoso ou um vapor que banha o produto ou o atravessa.
  • Secagem por condução- o produto que se pretende secar está em recipientes aquecidos através do calor que atua por condução.
  • Secagem por radiação- o calor chega ao produto através de radiação emitida por um corpo a alta temperatura.

As soluções que apresentamos são as mais adequadas, tendo em conta a aplicação a cada caso. Pode dizer-se que existem tantos tipos de secadores como de aplicações, pelo que não é um produto que se fabrique em série, mas que tem sim um design específico para cada processo. Os principais tipos de secadores que encontramos são:

  • Tambor rotativo- por contacto direto com os gases ou por transferência indireta.
  • Instantâneo- o principal campo de aplicação é a indústria química, no sector industrial de enfardadeiras e forragens, na mineração, na indústria da madeira, fertilizantes sintéticos e fábricas de gesso.
  • Fornos de secagem- usam-se para secar produtos agrícolas como o grão, forragem ou tabaco.
  • Secadores de leito fluidizado- secagem de sais orgânicos (PVC, poliéster ou polietileno), de produtos alimentares (cereais, café, derivados de cacau, puré de batata ou batatas cortadas, milho, lactose, arroz, açúcar, entre outros) e de produtos da mineração (argila expandida, compostos cerâmicos, gravilha, carvão, mármore e areia).
  • Secadores de banda- usam-se principalmente na indústria química, farmacêutica e alimentar. O seu objetivo é a desidratação cuidadosa e contínua de produtos soltos em grandes massas.
  • Secadores por condução- usam-se para secar líquidos, papas e pastas, alimentando-as na superfície em camadas finas.

Usufrua das vantagens do gás da Repsol

Eliminação de vestígios de gasóleo dos gases de combustão nos produtos secos. Isto ajuda a cumprir a legislação que proíbe o uso direto de gases de combustíveis líquidos na elaboração de produtos destinados à alimentação. No caso concreto de secadores de algodão será beneficiado pelo facto de que, devido à nossa solução energética, obtém-se uma maior brancura e não apresenta problemas de contaminação. Além disso, não produz toxicidade adicionada ao produto. Outras das vantagens é a anulação da chaminé (em comparação com o gasóleo) e a correspondente poupança de combustível por não perder calor através da mesma.

Instalação do gás da Repsol

A instalação do gás da Repsol é independente do sistema que optou por usar nas suas instalações. Por norma, é composto por um centro de armazenamento de gás propano e uma rede exterior formada pela canalização, desde o depósito até à válvula de corte exterior no armazém. O material usado costuma ser cobre e polietileno. 

Por outro lado, a rede interior é composta por uma rede de tubagem, válvulas e elementos de regulação a partir da válvula de corte.

Contacte-nos

Se é cliente do Gás Repsol, registe-se na nossa Área de Clientes e usufrua das suas vantagens. 

Tel : 800 200 270 - chamada sem custo

Estações de serviço

A Repsol tem à sua disposição mais de 370 estações de serviço. Há, certamente, uma estação Repsol perto de si.
O gás propano para o setor agrícola

O gás propano para o setor agrícola

Encontre o aliado perfeito para o seu negócio. Informe-se sobre as soluções que oferecemos para que possa ter nas suas instalações um sistema eficiente que satisfaça as suas necessidades.